Relato integrado: o que é e qual a importância desse processo?

As entidades públicas e privadas precisam acompanhar diversas informações, o que exige preparação e envio de inúmeros tipos de relatórios. Nesse cenário, a adoção do relato integrado tem um papel importante na otimização da gestão das organizações.

Você sabe qual é a importância desse documento? Lançado em 2013, ele não é exatamente uma novidade. Porém, ainda existem profissionais que não o conhecem ou que têm dúvidas sobre o seu funcionamento.

Neste conteúdo você aprenderá o que é o relato integrado e por que ele é tão importante. Confira!

O que é relato integrado?

O relato integrado, também conhecido como RI, traz uma nova proposta para a comunicação corporativa. Para tanto, ele tem regras específicas sobre como deve ser elaborado o documento de prestação de contas.

Para começar ele se baseia no pensamento integrado e traz uma comunicação concisa, que reúne diversas informações sobre a empresa. O relato aborda questões em curto, médio e longo prazo que abrangem diferentes temas.

São eles:

Um dos pontos fundamentais na sua estrutura diz respeito ao fato de ele dever ser focado em integrar as informações repassadas de maneira concisa. Deve também demonstrar como cada aspecto avaliado influenciou os resultados obtidos. 

Como ele foi implementado?

O Relato Integrado foi criado pelo International Integrate Reporting Council (IIRC), ou Conselho Internacional para Relato Integrado. Trata-se de uma aliança global formada por:

  • órgãos reguladores;
  • investidores;
  • empresas;
  • entidades contábeis;
  • organismos de normatização;
  • Organizações Não-Governamentais (ONGs).

O objetivo é estabelecer padrões para os relatórios que devem ser aplicado nas práticas empresariais. Devido aos benefícios, ele passou a ser aplicado nas unidades de administração pública federal.

Desde 2018, o Tribunal de Contas da União (TCU) adotou o modelo para a prestação de contas públicas. Isso foi feito para trazer mais credibilidade, utilidade e transparência. Nos demais setores ainda não há obrigatoriedade.

Contudo, a Comissão Brasileira de Acompanhamento do Relato Integrado (CBARI) incentiva a adoção do modelo. Devido aos seus benefícios e importância, vale a pena considerar a estratégia para otimizar a gestão.

Qual é a importância do documento?

O relato integrado não trata apenas de um novo modelo para a elaboração e apresentação de relatórios. Ele também envolve uma mudança na mentalidade empresarial, focando na geração de valor que não se limita ao aspecto econômico-financeiro.

O processo ainda promove o pensamento integrado. O conceito trata de como a organização relaciona as diferentes unidades operacionais e funcionais, o seu capital e os impactos de suas atividades. Logo, há um pensamento mais sustentável, que ganha mais espaço nas corporações.

A partir disso, as informações produzidas e integradas no relato oferecem maior qualidade, permitindo uma visão mais estratégica. Como resultado, a tomada de decisão se torna mais eficaz, com melhorias na alocação de capitais financeiros do negócio.

Diante disso, mesmo que a obrigatoriedade exista apenas para os órgãos da administração pública, o procedimento é importante na gestão privada. Para isso, a organização precisa adequar seus processos, rever métodos e fazer mudanças para conseguir desenvolvê-lo da melhor forma.

Agora que você percebeu que o relato integrado é um processo complexo, mas tem grande importância na gestão pública e privada. Então, independentemente do setor de atuação, vale a pena conhecer a alternativa e as regras para a aplicação dele. Quer aprender como fazer isso? Conheça agora o nosso Curso de Relato Integrado para entidades públicas 2021!

Um curso 100% on-line que acontecerá nos dias 17 e 18 de março de 2021 ministrado pelos Professores: Claudio Andrade, Janaina Macedo Calvo e Luis Fernando de Araújo Bueno.

No curso você irá entender o que é “Pensamento Integrado”, aprender sobre os conceitos de Sustentabilidade aplicados ao Relatório de Gestão e a Prestação de Contas; além de poder preparar sua equipe aos novos horizontes cobrados da administração pública, assumindo o desafio de promover mudanças mentais e culturais.

Nosso objetivo durante o curso é abordar conceitos de Prestação de Contas sob a ótica da Sustentabilidade com vistas ao atendimento às Instruções Normativas do Tribunal de Contas da União, estudando o Framework 1.0 do Relato Integrado, emitido pelo InternacionalIntegrated Reporting Council (IIRC), bem como, obedecendo aos preceitos do GRI (Global Reporting Initiative) para entidades públicas.


Profª Janaina

Janaina Macedo Calvo é FOUNDER da Martinez e Calvo Palestras, Treinamentos e Finanças, empresa prestadora de serviços na área de negócios e economia global, em forma de palestras, treinamentos e consultorias. A empresa tem como missão assessorar clientes a antever tendências globais e brasileiras, por setores e maximizar oportunidades. Doutoranda em Administração Pública e Sustentabilidade pela UNICAMP, Mestre em Controladoria pelo Mackenzie, economista formada pela FAAP, contabilista formada pelo Osvaldo Cruz com MBA Executivo pela BBS – Brasilian Business School (módulo internacional realizado em Luanda – Angola), Janaina atuou no setor público, como Conselheira de Emprego e Renda do Estado de São Paulo e Conselheira do Banco do Povo (baseado na experiência do Grameen Bank).
Na área executiva, atuou como Gerente de Pessoal e Finanças do Conselho
Regional de Engenharia e Agronomia – Crea/SP, o maior Conselho de Fiscalização de Exercício Profissional da América Latina. Palestrante na área financeira e motivacional, autora do Blog Café&Finanças, colunista em finanças da revista Crea-online e desenvolvedora do Treinamento Batalha da Mente Finanças Investimento e Mindset , Preparação Financeira para Investimentos. Educação Financeira para Empreendedores, Soft Skills- Desenvolvendo Competências de Sucesso e do curso Relato Integrado Para Entidades Púlicas.

Gostou do artigo? Compartilhe:

Compartilhe com:


Artigos Relacionados

Leave us a Message