A difícil arte de ser você

Estamos passando por momentos muito difíceis atualmente. A onda da aparência parece ter tomado conta do mundo e isso não faz bem a ninguém. A vida de todo mundo parece ser um conto de fadas eterno: os negócios são prósperos e sem nenhum problema, os relacionamentos parecem ter saído de um comercial de margarina, todo mundo acorda como se tivesse acordado na novela, penteados, maquiados, lindos e felizes.

Isso tudo é muito sério! E quero te chamar a atenção para estes detalhes agora.

Sabe o que muita gente faz? Se compara de uma forma muito cruel com toda esta beleza estampada nas redes sociais e reuniões de Networking. Passa a ter um sofrimento sem fim e, pior, se não tem consciência deste conceito que vamos conversar e se expõe de uma forma muito perigosa ao mercado.

Entender que todo e qualquer negócio no mundo tem o palco (o que o cliente vê e precisa saber) e os bastidores (onde tem os fios desencapados, expostos e colados no chão com fita crepe, os cartazes de cartolina escritos a mão, as roupas penduradas, as luzes feitas em arco de arame ou feitas dentro de caixas de papelão tampadas com papel manteiga). Os bastidores são extremamente necessários para o seu negócio acontecer, mas ele não deve aparecer para o seu cliente. O seu cliente só precisa ver o palco!

Mostrar o seu bastidor para o cliente é penalizá-lo por algo que ele não tem culpa. O incêndio do seu negócio é seu. Ponto.

 

"Estamos

 

E outra coisa que eu preciso te contar, é que se você está no jogo da liderança, seja como empreendedor, seja como gestor, você precisa ser apaixonado por resolver problemas. VOCÊ PRECISA GOSTAR DE APAGAR INCÊNDIOS.

Mas lembre-se: O inferno pode estar queimando atrás da cortina, mas os seus convidados não podem ver a luz das chamas. Este é um conceito aplicado nos parques da Disney e vale para todos os negócios.

Mesmo que o seu dia esteja uma loucura completa, que você esteja completamente desestruturado e tudo esteja dando errado, o seu cliente não tem culpa e não merece ver a sua sombra.

Claro que em alguns momentos você pode precisar abrir alguma parte do seu bastidor para algum cliente, visto que alguma ponta solta pode interferir no resultado da sua entrega. Nesse caso, seu cliente merece ter um posicionamento. Mas você escolhe o que mostrar, você escolhe como e quando fazê-lo.

Para ajudar você a pensar um pouco melhor no assunto observe alguns exemplos de bastidores:

  • Conversas pessoais na frente do cliente;
  • Cliente chegar na sua loja e você estar nas redes sociais ou falando ao celular em uma ligação pessoal;
  • Equipe descansando na área de circulação do cliente, ou na sala de espera da empresa;
  • Atendimento sem um padrão (cada pessoa atende o telefone de uma maneira na empresa, ou envia um modelo de e-mail).

 

Somente pessoas de muita confiança podem ter acesso ao seu bastidor e para resolver vários destes problemas, criar um POP (procedimento operacional padrão) ajuda muito.

E palco é o ponto de contato com o cliente. É tudo que o seu cliente toca, sente ou vê. Observe que o dinheiro do seu cliente vai para onde ele vê. Entendeu? Todo negócio, pessoa ou vida possui um palco e um bastidor.

 

Pare de pautar as suas decisões estratégicas no palco do outro.

 


 

Mestre em Controladoria pelo Mackenzie, economista formada pela FAAP, contabilista formada pelo Osvaldo Cruz com MBA Executivo pela BBS – Brasilian Business School (módulo internacional realizado em Luanda – Angola). Janaina Macedo Calvo atuou, no setor público, como Conselheira de Emprego e Renda do Estado de São Paulo e Conselheira do Banco do Povo (baseado na experiência do Grameen Bank). Na área executiva, atuou como Gerente de Pessoal e Finanças do Crea-SP, o maior Conselho de Fiscalização de Exercício Profissional da América Latina.

Professora dos cursos de MBA da Fundação Getúlio Vargas, da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, das Faculdades Eniac, Estácio, do Instituto Nacional de Pós-Graduação e Universidade Presbiteriana Mackenzie. É professora-autora de diversos cursos de extensão e colunista aqui no blog Café&Finanças. É também colaboradora na rádio Nova Difusora AM, colunista em finanças da revista Crea-online. e criadora do Treinamento em Coaching Financeiro Batalha da Mente.


 

 


 

Compartilhe com:


Artigos Relacionados

Leave us a Message