Como trabalhar o Branding de sua marca

O dia a dia de toda empresa é cheio de desafios. Desde a geração de renda e controle do fluxo de caixa, até cuidar da equipe, contratação, fornecedores, e todos os outros detalhes que envolvem esse cenário.

Mas, você tem dado a devida atenção para o branding de sua marca?

Muitas vezes, esse ponto é negligenciado. No entanto, saiba que seu branding pode determinar os resultados futuros e sustentabilidade de sua marca, quando bem trabalhado.

Leia este artigo até o final, para entender de forma prática como trabalhar o branding de sua marca!

Introdução: O que é Branding

Existe uma confusão no mercado em relação à marca, logotipo, branding, e os conceitos que os envolvem.

A marca abrange muito mais do que simplesmente o nome da empresa e uma imagem representativa. Marca está relacionada à toda a comunicação da empresa.

Marca envolve a Persona (o cliente ideal do público-alvo da empresa), o estilo de comunicação, a linha visual, e tudo o que cria conexão entre a empresa e o mundo ao seu redor.

Logotipo é a representação da identidade visual da marca. Ou seja, é uma forma de representar a marca através de uma representação visual, no meio gráfico ou digital.

Tendo isso em mente, branding se refere ao conjunto de ações e estratégias envolvidas para cuidar, divulgar, adaptar, evoluir, criar valor na marca e criar relações de comunicação.

 

Logotipo X identidade visual

Logotipo e identidade visual tem definições diferentes. E sem entrar em termos técnicos do mundo gráfico, vamos falar dos conceitos de forma geral.

A identidade visual se refere à toda a comunicação visual da empresa. O logotipo faz parte da identidade visual, mas não é a identidade visual. Assim como não é a marca.

Quando as pessoas olham para um estande montado de sua empresa, com suas cores, com uniformes (que por sua vez, tem o logotipo da marca), e entendem que aquilo que elas estão vendo se refere à determinada marca, é o que chamamos identidade visual.

A identidade visual compreende toda a comunicação visual, de forma que é possível rapidamente identificar a marca sendo representada.

A elaboração do logotipo também merece atenção. É a representação visual e muitas vezes, gráfica da marca.

A elaboração do logotipo deve envolver uma conexão com o conceito da marca, e o público-alvo.

É importante o trabalho profissional, para que a criação visual aconteça dentro dos padrões de qualidade de um bom desenvolvimento.

Assim como damos atenção para escolher um bom médico para nossa saúde, um bom mecânico para nosso carro, um bom consultor para a empresa, a escolha do profissional (ou empresa) envolvido no marketing, criação de marca e elaboração de identidade visual também deve ser feita com cuidado.

 

Marca e Estilo da marca

Vamos recapitular as ideias:

O logotipo está dentro da identidade visual que está dentro da marca.

A marca é todo o conjunto de relações e representação da empresa com o mundo externo, com o público, com os possíveis clientes.

A identidade visual é a representação visual da marca, que constituí todos os elementos visuais envolvidos (como cores, letras, vídeos, estampas).

E logotipo é a representação visual da marca.

Toda marca tem um estilo próprio. Sua empresa, seu negócio, de acordo com sua visão, missão, valores, e quem você pretende atingir, tem sua própria linha de comunicação.

Por exemplo: Uma loja que vende roupas e acessórios para Skatistas, entre 18 e 30 anos, terá uma comunicação específica para este público: Um estilo despojado, talvez com um cenário artístico com desenhos e gravuras, roupas informais.

Provavelmente, a linguagem utilizada pelos funcionários, com algumas gírias e pouca formalidade.

Já um estabelecimento que venda roupas sociais, terá uma comunicação mais alinhada com a formalidade, peças com organização simétrica, e um ambiente com paredes claras.

Por que isso acontece? O propósito é criar conexão. A marca é algo que… marca! Faz sentido, não?

O propósito da marca é justamente criar lembranças e memórias.

Fazer com que aquele que tenha a experiência e contato com a marca, lembre-se dela, fale dela, comente sobre ela, recomende a um amigo.

 

Como diferenciar sua marca

Branding é sobre isso: Sobre cuidar, planejar, pensar na marca e estruturá-la, de modo que que crie uma experiência inesquecível.

E como diferenciar sua marca? Como fazer com que sua marca não seja “mais do mesmo”?

Existem algumas ideias simples e diretas que podem ajudar nesse sentido.

Brainstorming

Faça um brainstorming. Reúna  algumas pessoas, se possível, para que todos colaborem com ideias.

Assim como você viu em nosso artigo sobre design thinking (link aqui), a ideia é que todos sintam-se livres para criar e contribuir com todas as ideias possíveis.

O brainstorming ajuda a mente a criar ideias, criar novas sinapses (conexões entre os neurônios), abrindo possibilidades.

Naturalmente, depois, é importante fazer um filtro para eleger as melhores ideias. Use a imaginação à vontade!

Use nomes simples

Boas marcas (as que marcam) geralmente são fáceis de lembrar. Utilize nomes simples. Aquele nome  fácil de fazer uma busca no Google. Fácil de repetir. Fácil de falar para qualquer pessoa.

Sem letras redundantes e sem duplo sentido.

Nomes simples fixam muito rápido na mente humana.

Faça um slogan

Slogan é outra parte de qualquer marca que auxilia muito na fixação. Você provavelmente sabe do que estou falando quando digo “Viver sem Fronteiras”, não?

E se você tem mais de 30 anos, também vai se lembrar de “Com Avanço, elas avançam”.

O slogan deve ser simples, direto e chamativo. Deve ter IMPACTO, e transmitir energia. E não espere criar um excelente slogan logo de cara. Mas, tenha um slogan, se ainda não tem.

O slogan é como uma vinheta musical: Ela cria uma conexão mental, através da rima, ou de uma sequência lógica de informação, ou por um sentimento forte transmitido.

Inspire-se em outras marcas

Não é porque você vai se diferenciar, que você precisa criar tudo do zero. Na velocidade que a comunicação caminha hoje em dia, dificilmente você verá algo 100% novo.

Tudo é criado à partir de alguma ideia inicial: Seja utilizando uma FORÇA da outra marca como um trampolim, ou a própria FRAQUEZA.

Crie sua marca (ou seu slogan, ou sua identidade visual, ou tudo isso junto), à partir de duas (ou mais) marcas.

Escolhendo canais de comunicação

De nada adianta ter uma boa marca, se ninguém a conhece. O branding, por trabalhar toda a estratégia por trás da marca, também trabalha os canais de comunicação.

Os canais de comunicação são as formas que a empresa tem de comunicar a sua marca.

E essa etapa também está diretamente ligada às outras.

A escolha dos canais de comunicação é influenciada pelo público final. E pelo objetivo.

Conhecer bem seu público, traz informações como:

  1. Poder aquisitivo
  2. Status de relacionamento
  3. Sexo
  4. Idade
  5. Interesses
  6. Outros

Em alguns casos, alguns públicos determinados estão mais presentes em alguns canais do que em outros.

Atualmente, com o Marketing Digital em alta, a escolha de redes sociais como canais de comunicação acabou por ser imprescindível para a promoção da marca.

Praticamente todos os públicos (com pequenas exceções) se encontram presentes nas redes sociais.

É muito importante fazer um estudo e pesquisa, descobrir o perfil de público, e fazer testes, encarando e promovendo informação (e sua marca) nos diversos canais de comunicação disponíveis para encontrar o local e formato ideais para a sua marca.

 

Estratégias de promoção da marca

A escolha dos canais de comunicação também faz parte das estratégias de promoção da marca.

Além disso, é possível definir e utilizar diversas ferramentas. Como:

  1. Eventos gratuitos on-line ou ao vivo.
  2. Entrega de brindes.
  3. Entrega de conteúdo (informação, artigos, videos)
  4. Parcerias
  5. Sorteios
  6. Eventos sociais
  7. Networking em eventos e escritórios compartilhados (coworking)
  8. Patrocínio
  9. Influenciador digital
  10. Outros

Lembrando que, em todos esses itens, deve estar fortemente evidenciada a marca promovida. Não é simplesmente uma contribuição ou doação.

É uma relação de ganha-ganha: A marca será encontrada e lembrada por conta dos eventos em que está envolvida.

 

Conclusão

Branding, identidade visual e marca, não são bichos de sete-cabeças. E apesar da confusão que pode gerar, é possível fazer um bom trabalho com estratégias e técnicas corretas.

O branding pode levar sua marca para outro patamar, pois auxilia na criação de conexão com seu público.

 

Grande abraço!

Paulo


Paulo Martinez é diretor de novos negócios na Janaina Macedo Calvo, Palestras, Treinamentos & Finanças, casado, pai de 3 filhos, estudou Direito na Universidade Presbiteriana Mackenzie, Análise de Sistemas e MBA em Gestão de Projetos pela FMU, atua também como Personal Branding trabalhando na restruturação dos processos organizacionais, passou por empresas como Microsoft,  Estapar e Banco Itaú.

Compartilhe com:


Artigos Relacionados

Leave us a Message